Representação de um genocídio indígena em “Poema para o índio Xokleng”, de Lindolf Bell

Toni Juliano Bandeira

 

Resumo

 

Neste trabalho, apresentaremos uma breve análise sobre o poema intitulado Poema para o índio Xokleng, do autor catarinense Lindolf Bell, o qual foi publicado na obra O código das águas (2001). Na análise, tomaremos como metodologia uma abordagem sociológica, buscando no texto literário elementos sociais e históricos que possibilitem uma interpretação do poema face aos acontecimentos aos quais o mesmo faz alusão, tendo como base teórica Ricciardi (1971) e Candido (2000). Na análise, traremos aspectos da história do povo Xokleng, mostrando os conflitos ocorridos nos primeiros contatos com a sociedade nacional, elementos importantes para a interpretação do poema em análise. Atualmente, no Brasil, vivem cerca de 220 povos indígenas, tendo-se cerca de 170 línguas vivas, além de povos da Amazônia considerados isolados. O povo Xokleng foi contatado no estado de Santa Catarina em meados do século XIX, sendo alvo, mais tarde, de uma política genocida, centrada na figura do “bugreiro”, indivíduo pago para entrar nas aldeias e dizimar sua população. 

 

Palavras chave

 

“Poema para o índio Xokleng”, Lindolf Bell, povo Xokleng.
 

  • Lee el artículo completo AQUÍ.

 
 

'Representação de um genocídio indígena em “Poema para o índio Xokleng”, de Lindolf Bell' has no comments

Be the first to comment this post!

Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published.

css.php
Need help with the Commons? Visit our
help page
Send us a message
Skip to toolbar